Jericoacoara

A chegada em Jericoacoara é divertida, de Jijoca ou Preá se pega um caminhão/jardineira para atravessar as dunas. Chegamos no final da tarde, e como todos tinham me recomendado, fui ver o pôr do sol.

No meu primeiro dia, acordei cedo para caminhar na praia, não havia quase ninguém. Encontrei, por acaso, Marcelo (paulista que tinha conhecido na jardineira) e contratamos um guia, Nilson, para fazer uma caminhada até a pedra furada. No caminho paramos para ver uma piscina em forma de peixe, tomamos banho eu outra piscina no meio das pedras e visitamos cavernas até chegarmos à pedra furada, cartão postal de Jericoacoara. A volta foi pelo topo das dunas para podermos ter uma vista geral da zona e de toda a cidade. Pela tarde, ficamos comendo peixe, tomando sucos, cerveja e banhos de mar.

O segundo dia fiz um tour em 4×4 pelas lagoas da região. Fomos pela praia até Preá, passamos por gente fazendo kite surf e a vila de pescadores. Para mim, é engraçado ver estes buggies e 4×4 dirigindo pela praia como se esta fosse uma estrada. A primeira parada foi a Lagoa Azul. Uma lagoa de água doce de um azul esverdeado lindo. O lugar era de uma tranqüilidade total. A segunda, foi a Lagoa do Paraíso que é um pouco maior e com mais infra-estrutura para o turismo. Ali ficamos até o final da tarde, quando voltamos a Jeri.

No terceiro dia, queria fazer passeio de barco, mas não foi possível porque não tinha o número mínimo de pessoas para o barco sair. Éramos somente dois. Fiquei, então, na sombra de um barraquinha que vende água de coco conversando com o pessoal local: um paulista que viaja há anos pelas praias brasileiras fazendo bijuterias, um carioca professor de windsurf, um cearense que faz passeios com 4×4, alguns guias e umas mulheres que moram em uma vila perto e trabalham fazendo crochê. Foi uma ótima maneira de conhecer a região.

Quando o vento estava bom e a maré baixa, saí com Fernando, um argentino que vive no Brasil há anos, para experimentar seu carrinho a vela. É como windsurf com rodas, pode chegar a grandes velocidades, e tem manobras interessantes como andar em duas rodas. Fernando está buscando parceiros para fazer uma viagem com os carros a vela pelo nordeste. Aí vai a dica para quem quiser buscar patrocínio com ele.

Depois, passei boas horas da tarde vendo o pessoal fazer windsurf. Havia muito estrangeiro, disseram que ali estavam os melhores do mundo treinando para um campeonato internacional que acontecerá em Jeri.

No final da tarde, é hora da capoeira. Os melhores se juntam para praticar, outros fazem aulas. A praia fica linda com as cores amarelas do pôr do sol e grupos praticando capoeira. Adorei Jericoacoara, se não fosse tão longe de Fortaleza, seria meu lugar escolhido para morar quando voltasse pro Brasil.

Apoio:


Isalana Praia Hotel

Leave a reply