pedalada tagged posts

Carnaval 2018: bike e remo

Depois de ter curtido alguns dias de pré-carnaval em Salvador – Palhaços no Rio Vermelho, De Hoje a 8 com os amigos do Canoa Bahia e Gravata Doida no Santo Antônio – resolvemos fugir da cidade na sexta e voltar na terça. Lugar escolhido: Imbassaí. É perto, não teria muito trânsito e é um escape para a natureza. Alugamos um chalé longe do centrinho da praia e com uma piscina linda rodeada de verde e pássaros.

O primeiro dia foi relax, só lendo na praia. Eu, terminei de ler “Cem Dias Entre Ceu e Mar” de Amyr Klink e Marcelo, leu “Os Robôs Vão Roubar Seu Trabalho, Mas Tudo Bem” de Federico Pistono. Já no segundo dia resolvemos mexer o corpo e pedalamos até a Praia do Forte pelo asfalto. Acordamos tarde, portanto, saímos no pior horário, 10.3oh da manhã. Foram 29km ida e volta. A estrada estava muito movimentada, carros dos dois lados sem parar um minuto. Um alívio chegar na Praia do Forte, tomar um segundo café da manhã e voltar...

Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Itaparica – Salinas da Margarida

  • 1º dia: Bom Despacho – Salinas da Margarida 61 km
  • 2º dia: Salinas da Margarida – Barra do Paraguaçu 36.58 km gpx

Cicloturismo: Itaparica – Salinas da Margarida – Barra do Paraguaçu from Karla Brunet on Vimeo.

Como eu gostei muito da experiência da viagem de Mangue Seco – Praia do Forte organizada por Lúcia Saraiva dos Amigos de Bike , resolvi encarar mais uma cicloviagem com eles, desta vez Itaparica e Salinas da Margarida. Acordamos muito cedo para encontrar no ferry para Itaparica às 6h. Chegamos em Bom Despacho e fizermos a pausa para um café da manhã com direito a suco de laranja e misto quente e encaramos a estrada.

Fomos pelo acostamento da estrada BA01, achei tranquilo, confortável para pedalar. Agora, quando tinha alguma subidinha, eu ficava pra trás. Todos me passavam e seguiam lá na frente. Lúcia escalou um senhor do grupo para me acompanhar, não me deixar sozinha para trás...

Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Mangue Seco – Praia do Forte

  • 1º dia: Mangue Seco – Sítio do Conde 52.51 km
  • 2º dia: Sítio do Conde – Baixio 32.69 km
  • 3º dia: Baixio – Porto de Sauipe 40.93 km
  • 4º dia: Porto de Sauipe – Praia do Forte 25.18 km
    Download aqui os gpx da viagem

Cicloturismo: Mangue Seco – Praia do Forte from Karla Brunet on Vimeo.

Eu já tinha visto fotos desta pedalada organizada por Lucia Saraiva dos Amigos de Bike e fiquei bem interessada. Este ano, por sorte, consegui ir. Adorei a ideia de que seriam 4 dias de pedal pela areia, na maré baixa. Me lembrou minha adolescência quando eu ia com minha “Brisa” de Capão da Canoa até Capão Novo, sozinha pela praia (uns 25/30km ao todo). Meu namorado me encontrava lá para um lanche e eu voltava pela estrada.

Nesta edição de 2016, éramos um grupo pequeno de 4 ciclistas (Lucia, Dora, Paulo e eu), mais Zena que foi nosso carro de apoio e fotógrafo oficial. O pedal foi lindo, quilômetros e quilômetros só de areia e mar...

Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Uithoorn – Amsterdã

Trajeto do 6º dia: Total do dia: 32.48 km – (gpx)
Hospedagem: hotel perto do aeroporto

  • Era nosso último dia de viagem de bike – bom, último dia de meu pai, eu teria ainda muitos dias de pedalada pela Holanda e Alemanha até chegar em Estrasburgo (Strasbourg), na França – e estávamos bem perto do aeroporto de Amsterdã.
  • O caminho foi tranqüilo. Era domingo de manhã e não tinha muito ciclista indo pro trabalho ou escola. Passamos mais por ciclistas treinando, com bicicletas de corrida.
  • Paramos no hotel do aeroporto para deixar as bolsas, fazer o check-in e partimos para o centro da cidade. Lá, devolvemos a bike alugada de meu pai e deixamos a minha num estacionamento público. Deu uma dorzinha na barriga deixar ela ali sozinha na multidão de bicicletas por uma semana.
  • Nossa viagem de bike terminou bem, não tivemos acidentes, nem as bicicletas estragaram, nenhum pneu furou, tudo transcorreu super bem. Alívio.

aspas_abrem

Do hote...

Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Gouda – Uithoorn

Trajeto do 5º dia:  Gouda – Total do dia: 46.04 km – (gpx)
Hospedagem: hotel na beira do ZIjdelmeer

  • Tivemos boa parte do percurso de campo, paramos para comer castanhas e tomar água num parque.
  • Desta vez fiz xixi na estrada mesmo, como não parava de vir gente, fiz um v com as bikes e pedi pro meu pai fechar o triângulo.
  • Nos perdemos um pouco pois mudaram o número 90 das rotas… dava bem pra ver que colaram um número em cima. Seguimos e estava errado. Como desconfiei do erro, chequei no GPS e pudemos voltar ao caminho certo sem maiores voltas.
  • Depois disso, parte do percurso foi na beira do rio Kromme Mijdrecht e rio Amstel. Lindo e tranqüilo. Já não havia tanta gente na ciclovia como nos dias anteriores.
  • A chegada foi super relaxante, o hotel era na orla do lago Zijdelmeer. Lindo final de tarde.

aspas_abrem

No dia seguinte, estávamos iniciando um caminho de retorno à Amsterdam, passando por uma cidade muito simpática, chamada Uithoorn...

Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Delft – Gouda

kb_eu16bike_0890aTrajeto do 4º dia: Delft – Zoetermeer – GoudaTotal do dia: 41.56 km – (gpx)
Hospedagem: hotel

  • Nos perdemos na saída de Zoetermeer, não tinha ou não vimos uma das indições num cruzamento de estradas. Queria muito ir no banheiro, não tinha nada. Cheguei a bater numa casa e perguntar se tinha algum banheiro perto, me falaram para ir na estação de trem. Ao chegar lá, não tinha nada, nem atendente, nem banheiro. Como era tudo super povoado e sem um campinho, só casas lindas com pátios perfeitos, não tinha onde fazer xixi… Foi estressante, coisas simples da vida, podem ser estressante. O alívio foi quando chegamos num povoado que sim tinha um bar com banheiro. Antes já tinha parado numa padaria e disseram que o banheiro era só para funcionários…
  • Levei um susto num dos cruzamentos da estrada, quase fui atropelada numa sinaleira. Parei numa forma que no tinha ângulo para ver o verde e vermelho...
Leia Mais... / Read More...

Cicloturismo: Amsterdã – Haarlem

Screen Shot 2016-07-10 at 09.59.20Trajeto do 1º dia:  Amsterdã – Total do dia: 25 km – (gpx)
Hospedagem: hostel em quarto privado

Nosso primeiro dia de pedalada começou perto do aeroporto de Amsterdã e o destino final seria Haarlem. Abaixo coloco uns pontos importantes do dia e o depoimento de meu pai:

  • Em Amsterdã, escolhi um hotel perto do aeroporto por ser fácil de chegar com a bolsa de bike já que tinha transfer e, também, seria bem mais fácil para meu pai sair pedalando direto na estrada e não ter o tráfego de bicicletas da cidade. Esta era sua primeira viagem pedalando, melhor começar numa via tranquila.
  • Nos primeiros dois dias, passeamos um pouco pela cidade, alugamos uma bicicleta para meu pai e montamos a minha. Eu desmontei quase toda ela para ter o menor risco de danificar no voo.
  • Minha bicicleta estava com problemas, o quadro apertou no voo e não entrava a roda. Chamei um mecânico que achei na internet, ao invés de arrumar, estragou mais...
Leia Mais... / Read More...

Berlim, street art e pedalada

grafiteBerNesta semana, Carol Marques veio visitar Berlim. Prometi dedicar o domingo pra mostrar algo da cidade a ela, o transporte seria de bicicleta. Comecei pelo meu parque predileto, o Tempelhofer Feld. O dia estava frio, tinha chovido a noite, mas encaramos. Afinal, somos brasileiras fortes.

Como minha amiga já tinha feito turismo pela cidade por 3 dias, perguntei o que ela gostaria de conhecer em Berlim. A resposta foi: “os grafites, vi que tem um tour pra ver grafites pela cidade”. Então, busquei por um mapa com algum percurso para facilitar a escolha de onde ir. Achei o Map of Public Art Tour, um guia de percurso de street art em Kreuzberg e Friedrichshain. Baixei no celular print screen do mapa e voilà, estávamos com nossa programação do dia feita. Abaixo está o relato de Carol, minha guest no tour de bike.

Screen Shot 2014-10-27 at 1.07.01 AM10 graus, último dia em Berlin. A ideia era fazer um tour de bike pela cidade explorando os grafites...

Leia Mais... / Read More...

Elberadweg: de Wittenberg a Dessau

DCIM101GOPROEste foi o último dia da viagem pelo rio Elba. A primeira ideia era num dia seguir a Schönebeck ou Magdeburg, mas acordei com vontade de fazer férias. Acordar tarde, ir até Dessau, ver o museu da Bauhaus e voltar para casa cedo, sem pressa.

kb_de14_04073Logo na saída de Wittenberg peguei um caminho alternativo, mais uma ponte… é não gosto de pontes com muitos carros, mas as da Alemanha são super seguras, a bicicleta fica num espaço separado dos carros. Segui caminho e achei estranho que nenhum outro ciclista passava por mim. Achei que podia estar num caminho errado. Até que avistei longe um ciclista vindo na direção contrária. Felicidade. Era um rota de ciclistas aquela estrada. Ao passar por mim, ele grita: “Karla, is that you?” Na hora freei. Paramos, era James Robb que tinha organizado a pedalada em Berlim pelo Maueradweg. Foi incrível, estar em um país que sou recém chegada, ir pedalar sozinha, e encontrar por acaso com um conhecido no caminho. Amei! O mundo sim é pequeno.

Depo...

Leia Mais... / Read More...

Checklist das ferramentas da viagem de bicicleta

kb_de14_03824Resolvi colocar na mesa tudo que era importante levar em termos de: documentos, eletrônicos, mecânica e segurança. Assim, vendo tudo ficaria mais fácil ter uma noção geral do que estava levando ou se faltava algo. Desta forma, também, já ficaria com o checklist pronto para uma próxima viagem.

kb_de14_03821Documentos

– Mapa: no Elberadweg usei o guia da Kompass e durante a viagem destacava as folhas que usaria naquele dia para colocar no porta mapas da bolsa do guidão. Na viagem de Copenhague a Berlim comprei um mapa e o guia da bikeline.

– Identidade: optei na viagem do Elberaweg não levar o passaporte, somente a carteira de identidade. Na viagem de Copenhague, levarei o passaporte também)

– Carteira pequena com dinheiro e cartões de banco e crédito

– Seguro-saúde (importante pois nunca se sabe quando vai precisar)

– Passagens de trem

Eletrônicos

kb_de14_03820Aqui a lista é grande pois preciso do gps na viagem, tanto para ver onde estou quando me perco quanto para gravar o track do percurso que ...

Leia Mais... / Read More...