Snorkel Noturno


Oscar, da lojinha do porto onde ia sempre perguntar por barcos para as ilhas, me convidou para fazer um snorkel noturno, topei, afinal, já fiz diversos mergulhos noturnos, mas nunca um snorkel. Um final de tarde, na volta do passeio das ilhas, encontrei com Oscar. Caminhamos pela volta do aeroporto, passamos por aviões e algumas casas até chegar no nosso ponto inicial do mergulho livre.  Anoitecia e os mosquitos começavam a ficar famintos, sorte que Oscar estava preparado e tinha repelente.

Logo que entramos na água escureceu. Foi uma experiência interessante, gostei da sensação de estar no mar, num lugar aberto, sem nada, nem barco esperando por mim, ou um porto, ou uma praia com gente. Contornamos a ilha pela lado do aeroporto, portanto, não tinha praia nem pessoas na costa.

No começo do mergulho já vimos uma lagosta gigantesca, mas era defeso, não podíamos levar para o jantar. Oscar ficou com água na boca mas respeitou as regras. Nosso objetivo era achar um polvo para seu jantar. Depois de diversos peixes, quando eu já estava começando a ficar com frio, vimos um polvo. Ele estava bem escondido entre as pedras. Fiquei com a lanterna auxiliando Oscar na sua caça. Nunca tinha feito caça submarina, foi curioso ver a briga dele com o animal. Algumas vezes achava que ele perderia, ao tentar fugir, o polvo vai colocando mais e mais pedras no seu buraco. Oscar ficava muito tempo sem respirar tentando abrir caminho. Eu não agüentava tanto, subia a todo momento para pegar ar. Depois de uma luta forte, de igual para igual, afinal ele era maior mas não tinha como respirar na água, Oscar ganhou a luta e conseguiu capturar o polvo. Era lindo, grande e com cara saborosa. Como eu já estava com muito frio, e já era tarde, nadamos rapidamente de volta ao porto para esquentar. Resumindo, adorei esta nova aventura… mas não provei o polvo, Oscar levou para o jantar com sua família.

Leave a reply